Armando Monteiro
Armando Monteiro
Armando Monteiro

Conquistas

  • Emendas parlamentares de Armando Monteiro beneficiarão 121 obras em todo o Estado

    A construção daimage005 CEAGA, a nova Central de Abastecimento de Garanhuns, em execução, como registra a foto acima, é uma das 121 obras em todo o estado de Pernambuco beneficiadas com dotações do Orçamento da União obtidas pelo senador Armando Monteiro (PTB-PE), no total de significativos R$ 71 milhões.

    A CEAGA facilitará e tornará mais confortáveis as compras da população do município, além de reduzir os custos das mercadorias, com preços finais mais acessíveis, e permitir aos pequenos produtores comercializar sua produção.

    O senador Armando Monteiro conseguiu dotação de R$ 5 milhões para a Central de Abastecimento. Os recursos foram integralmente liberados, permitindo a execução completa das obras.

  • Desenvolvimento em todas as regiões de Pernambuco

    Armando Monteiro defende que o desenvolvimento de Pernambuco deve chegar a todas as pessoas e a todas as regiões, sem privilegiar apenas a área metropolitana do Recife.

    Armando vem trabalhando para isso desde a época em que assumiu a presidência da Federação das Indústrias de Pernambuco (Fiepe) pela primeira vez, em 1992.

    Para Armando Monteiro, este crescimento equilibrado passa pela compreensão das vocações econômicas de cada pedaço de Pernambuco. É por estar convicto disto que ele tem estimulado a sociedade organizada dos municípios pernambucanos a desenvolver o que chama de “agendas de desenvolvimento”.

    Estas agendas, a exemplo da “Agenda Pró-Pernambuco” e da “Agenda Pró-Petrolina”, reúnem poder público e entidades representativas como câmaras de dirigentes lojistas, associações de bairro, profissionais liberais e lideranças de movimentos populares. Coletivamente, eles traçam um diagnóstico das cidades e apontam soluções.

    Com o apoio da Fiepe e da Confederação Nacional da Indústria (CNI), municípios como Garanhuns, no Agreste, Petrolina e Arcoverde, no Sertão, já puderam contar com esta ação.

    No Congresso Nacional e também como dirigente do Sistema S, Armando deu contribuições decisivas para a atração de investimentos para Pernambuco. Além da refinaria Abreu e Lima e do Estaleiro Atlântico Sul, na região de Suape, ele aponta como conquista fundamental do Estado a implantação da FIAT na Zona da Mata Norte.

    Armando também apoiou a instalação das unidades das fábricas da Sadia, em Vitória de Santo Antão (Zona da Mata Sul) e da Perdigão, em Bom Conselho (Agreste), a Transnordestina e a Transposição do Rio São Francisco – investindo inclusive na formação de mão-de-obra, quando presidiu o SENAI.

    Menos impostos para o setor gesseiro
    Armando conseguiu incluir o setor gesseiro na Medida Provisória 610, após uma intensa articulação no Senado. Graças a este trabalho, outros segmentos, como a construção civil, transporte ferroviário e metroviário de passageiros, empresas de construção de obras de infraestrutura (construção pesada), comércio varejista, serviços navais, empresas de transporte rodoviário e ferroviário de cargas e empresas jornalísticas (inclusive TV e rádio), puderam ser atendidos com o benefício.

    R$ 25 milhões para infraestrutura
    Apenas nos dois primeiros anos de seu mandato (2011 e 2012), o senador Armando Monteiro também conseguiu a liberação de recursos federais da ordem de R$ 25 milhões para ações nas áreas de infraestrutura urbana, saúde, educação, saneamento, entre outras. Quase R$ 40 milhões também estão empenhados junto ao Governo Federal, para atender aos municípios.

    Apoio aos atingidos pela seca e enchentes

    Ao mesmo tempo em que trabalha pela atração de indústrias e recursos, e também com projetos voltados ao fortalecimento econômico do interior, Armando tem dedicado esforços para que as regiões superem dificuldades como a seca no Sertão e os efeitos das enchentes na Mata Sul.

    Votou a favor da liberação de uma linha de crédito extraordinário de R$ 700 milhões para os pequenos produtores rurais atingidos pela seca.

    Mantém encontros permanentes com prefeitos para assegurar em Brasília a aquisição de máquinas ou perfuração de poços

    Armando defende que o Governo Federal agilize a liberação de recursos e desburocratize as ações de atendimento às populações atingidas

    Armando também teve ação firme para minimizar os danos causados às populações atingidas pelas cheias que castigaram a Mata Sul. Ele levou para a região os superintendentes do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Banco do Nordeste em Pernambuco, para debaterem a implantação de linha de crédito especial para a recuperação das atividades econômicas da Mata Sul.

    O senador também fez gestões no Ministério da Fazenda para tratar da regulamentação da Lei nº 12.409/2011, que garante a concessão de empréstimos para empreendedores de municípios brasileiros atingidos por desastres naturais, em situação de emergência ou calamidade.

    Com esta formalização, o BNDES fica autorizado a manter uma linha de crédito com condições especiais, no valor de R$ 1 bilhão. Armando conseguiu ainda a prorrogação de concessão de empréstimos do BNDES, beneficiando o comerciante prejudicado pelas cheias.

  • Lei geral das micro e pequenas empresas

    Ainda quando era deputado federal e presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Armando Monteiro liderou o movimento nacional para aprovar a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, que reduziu a burocracia, diminuiu impostos e permitiu o fortalecimento dos pequenos negócios. A Lei foi sancionada em 2005 pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
    A luta agora é pelo aperfeiçoamento desta conquista. Vice-presidente da Frente Parlamentar das Micro e Pequenas Empresas, Armando Monteiro participou das negociações que culminaram com a aprovação, pelo Congresso Nacional, do Projeto de Lei Complementar 139/11, que ampliou os limites do Simples Nacional em 50% e o parcelamento de dívidas tributárias. É de Armando também o Projeto de Lei do Senado (PLS 246/2011) que prevê a redução das exigências burocráticas para o ingresso no programa de Microempreendedor Individual (MEI), facilitando a vida de quem quer formalizar o seu negócio.

  • Mais qualificação profissional

    Em toda sua trajetória, tanto como parlamentar quanto presidência de entidades da Indústria, Armando sempre levantou a bandeira da qualificação profissional e do ensino para o trabalho, defendendo e garantindo mais investimentos na área.

    Veja algumas realizações de Armando Monteiro nessa área:

    Senai em Pernambuco

    – Sob a presidência de Armando, o SENAI de Pernambuco realizou um dos maiores programas de investimentos da entidade no País. Foram mais de R$ 50 milhões na modernização e na inauguração de novas unidades no Estado.

    – Armando construiu as unidades do SENAI de Garanhuns, Santa Cruz do Capibaribe e Cabo de Santo Agostinho, com perfis de atuação voltados especialmente para as vocações econômicas das regiões.

    – Em Petrolina, a unidade foi modernizada e ampliada. Hoje é o maior centro tecnológico do SENAI voltado para o setor do agronegócio do País.

    – Outra nova unidade do SENAI em Pernambuco, em fase de implantação, será instalada em Jaboatão dos Guararapes e se destina ao setor da construção civil e ferroviário.

    Milhões de brasileiros capacitados

    Na presidência da CNI, Armando Monteiro expandiu e fortaleceu a capacidade de atendimento do SESI E SENAI. Ele implantou o programa Educação para Nova Indústria, que prevê o reforço da educação básica e profissional de 16,2 milhões de brasileiros até 2015, com investimentos de R$ 10,45 bilhões.

    PRONATEC e mais incentivos à qualificação

    Armando Monteiro tem dado continuidade ao desafio de capacitar e qualificar jovens e adultos. No Senado, Ele relatou o projeto de lei (PLS 149/2011) que permite às empresas deduzir do Imposto de Renda os investimentos na qualificação profissional de seus funcionários. O projeto fortalece o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), iniciativa do Governo Federal que vai oferecer 8 milhões de vagas, até 2014, em cursos de formação técnica e profissional para estudantes do ensino médio das escolas públicas e trabalhadores.